O som do silêncio

Com meus ouvidos totalmente submersos na água podia ouvir o maior barulho do mundo
O som do silêncio que está dentro de mim
Nenhum outro som atrapalhou ou interferiu naquela sensação de bem estar que eu sentia
Podia ver o azul do céu, sentir o calor do sol na minha pele e tocar a água com todo meu corpo
Estávamos eu, o mundo e eu
Minha respiração e a leveza do meu corpo, tal qual a da minha alma, estavam totalmente sincronizados na PAZ
Vez ou outra, eu via pequenas nuvens que se encontravam ou se afastavam umas das outras, desenhando no céu exatamente o que vivemos aqui em baixo – encontros e desencontros
Mas, aqueles momentos foram só de encontros!
De mim comigo mesma. Uma conversa interminável... Um som infinito...


11 ajudaram a juntar palavras:

Hamilton H. Kubo disse...

Nada se compara ao encontro do nosso "eu".
Linda postagem Luciana.

Parabéns!

Beijos com carinho!

José Carlos Brandão disse...

O silêncio grita.
No abismo das estrelas
ou do mar salgado
O silêncio canta
e grita.

(CARLOS - MENINO BEIJA - FLOR) disse...

Mergulhar em si, para se entender. Entendendo-se...cresce. Beijos

Socorro Melo disse...

Silvana,
O seu texto "O som do silêncio" ficou excelente. É um convite a reflexão, a busca por um encontro com nós mesmos, amei.

Beijos.
Socorro Melo

Patricia s2 disse...

As vezes eu preciso desse silêncio para me encontrar...meus pensamentos andam muito perdidos...
selinho pra vc...
bejuxus!

tossan® disse...

Gostei do teu silêncio é poético. Beijo

BLOG DO PROFEX disse...

Estou sempre juntando suas palavras.Sigo seu blog e est[a no meu blogroll. Indiquei-a para o Sunshine Award, reconhecendo seus textos mais que poeticos. Postei no meu blog>> http://blogdoprofex.blogspot.com/2010/05/trocando-em-mi.html
e no diHITT >> http://www.dihitt.com.br/noticia/trocando-em-miudos--sunshine-award-2
Bjs.

O Profeta disse...

Hoje perdi-me na cidade do pensamento
A vida correu-me na frente em corro-pio
Hoje um pássaro descobriu o voar
Hoje senti na emoção a força de um rio

Segui para nascente fugindo à noite
Inventei um cavalo branco voador
Despi-me da obrigação de ser outro
Afastei da viagem a sombra do desamor


Doce beijo

Pérola disse...

Que sossego de palavras minha linda.
Desculpe a minha falta,mas estou trabalhando muito além de um curso q estou fazendo a noite.
Estou visitando os amigos aos poucos.
Me perdoe.
Bela postagem,parabénsssssssssssss.

Aryane Souza disse...

olaa

Rívia Petermann disse...

Mergulhar no silêncio,na escuridão,no frio agudo...compenentrtar-se em um a]chamado que não seja a solidão...na maioria das vezes deparo-me com o vazio de mim mesmo.Supérflua diante do mundo e seus caracteres...

Lindo post
Beijos

Related Posts with Thumbnails
 
© 2007 Template feito por Templates para Você