E o vento levou

Onde foram parar meus sonhos de criança
Onde estão os castelos de areia que construí
O meu príncipe, as bonecas que eram minhas filhas
E as casinhas que montei

Tudo era ao mesmo tempo tão fantasioso e tão real
E hoje a realidade não tem fantasia, só a memória dos meus tempos de criança
Porque não dá mais tempo pra brincar
A não ser batalhar para conseguir o que não é de areia, mas que o tempo e o vento podem levar

Ando sozinha
Precisando de um colo, de um ombro, de um par
Pois não encontro minha raiz
Para eu me agarrar

Deixe-me chorar até cansar
Quem sabe assim eu descubra que parte de mim fui eu que fiz
E quanto de mim é areia e foi construída pelo vento e pelas ondas...

12 ajudaram a juntar palavras:

Marcelleee disse...

è verdade nunca devemos nos esquecer do nosso passado afinal RECORDAR É VIVER!!!!!!!Mas que tal olhar mais para o PRESENTE pq assim como o passado um dia ele passa e deve-se tirar dele grandes recordações assim como no passado.Por isso anime-se curta a natureza,o pôr-do-sol,os amigos enfim a VIDA.Bjusss e parabéns pelo NOSSO DIA!!!!!
http://marcelleee.blogspot.com/

* Patty * disse...

Q lindo o teu espaço!!

Obrigada por sua visita e tmbm por estar acompanhando o meu blog.

Volte sempre e comente a vontade!

Um ótima semana para vc

Bjssss

A Madrasta Má disse...

OLÁ MINHA QUERIDA... OBRIGADA PELO CARINHO... PARABÉNS NÃO SÓ PELO DIA 8 DE MARÇO, MAS TBÉM PELOS OUTROS 364 DIAS DO ANO!!!! BJINHOS DA MADRASTA!

A Madrasta Má disse...

PARABÉNS PELO SEU CANTINHO... VC É BEM-VINDA OK? BJINHOS DA MADRASTA!

tossan disse...

Uma receitinha, quem sabe ajuda...
Beijo

Separe a útopia
em dose desigual,
coloque um pouco de real
dentro de cada uma e misture,
Não beba, deguste-a.

Joyce disse...

gostei da raiz!

Bjos

Pelos caminhos da vida. disse...

Recordar é viver!

beijooo.

Simples Assim... disse...

Ando com a estranha sensação de que o real não é exatamente o que se chama de realidade. Uma sensação de que de repente posso acordar e ver que tudo não passou de um sonho. Não sinto assim por se tratar de uma fase ruim e eu desejar fugir de um pesadelo, nem por ser uma fase boa e eu achar que é bom demais pra ser verdade. É mesmo uma questão de percepção, a realidade anda um tanto quanto nebulosa. Talvez seja a correria, talvez seja decorrência de uma criatividade enorme. Às vezes, lembro da minha infância, quando eu brincava de criar estórias, e sinto como se ainda hoje eu estivesse brincando de "viver" histórias. Já senti na pele que nessa brincadeira de adultos, a gente não quica quando cai. Um tombo é mesmo um tombo. E dói. Às vezes a gente pede colo, outras não. Mas levanta sempre, por simples costume ou por (apesar de tudo) ainda haver aquela "luzinha" dos tempos de infância: esperança.

Emocionante o post. Bjs !!!

Oui C'est Moi disse...

AINDA ACHO QUE QUANDO CRESCEMOS DEVEMOS CONSTRUIR CASTELOS E ACREDITAR EM PRINCIPES. vIRÁ O DIA EM QUE AS COISAS DESMORONAM, E NÃO VALE A PENA APRESSAR ESSE TEMPO. DEIXEMOS AS CRIANÇAS SONHAREM.

Avassaladora disse...

Onde estão os castelos de sonhos?
Amiga, tanta coisa vai ficando perdida pelo caminho...
Quendo nos damos conta, estamos nus de nossos sonhos!!!
É preciso reiventar sonhos novos para continuar vivento...
O que não é facil!

Beijos e carinhos

Pelos caminhos da vida. disse...

Tem selinho la pra vc.

beijooo.

Anônimo disse...

A maor parte é um projeto de construção de longo prazo. Sempre é possível demolí-lo e começar de novo. Nada é eterno mesmo! Ainda bem que nada é eterno mesmo!
Recomeçar ou começar de novo! Aí está o segredo!
Sempre.
Beijão,
Mano Véio

Related Posts with Thumbnails
 
© 2007 Template feito por Templates para Você