Incertezas

Pelo receio do não, quantas vezes deixamos de ouvir o sim?

Pelo receio do sim, quantas vezes ficamos no talvez?

E o que acaba nos acompanhando é o quase...

E o quase é surdo, mudo, cego, é fechado e paralisa.

Que venham o não e o sim, acompanhados de sinais, caminhos, rumos e direções.


Chega de incerteza!

7 ajudaram a juntar palavras:

Carlos Barros disse...

Querida Luciana,
Penso eu, que quando achamos que temos plena certeza de alguma coisa, em algum momento, mesmo que seja passageiro, somos sempre tomados pela hesitação dessa certeza.
Profundo e poético o que escreves.

Abraços.

Pelos caminhos da vida. disse...

Fim de semana de luz.

beijooo.

paula barros disse...

Quanta verdade num poema curto. Mas intenso.

Por receio já perdi muito.

abraços, bom domingo.

carmen disse...

O pior do que um "não" é a incerteza, o "talvez, quem sabe"

Amei o seu Blog, voltarei mais vezes...

E obrigada pela sua visita ao meu Blog, e pelo seu comentário!!!

Que música de fundo!!!

bjs

Pelos caminhos da vida. disse...

Tem selinho la no blog para vc.

"Selinho da Amizade"

beijooo

Tecnenfermaginando disse...

oie, tem um selo pra vc no meu blog!

mfc disse...

Enfrentemos a vida como ela deve ser enfrentada.
A avestruz é que enfia a cabeça na areia...

Related Posts with Thumbnails
 
© 2007 Template feito por Templates para Você